QUEM SOMOS

Nós somos Terra, Água, Fogo e Ar, somos os rios e o mar. Somos todo ser vivo que respira e caminha por esse solo e também que voa lá em cima no imenso céu azul. Somos as árvores, flores, abelhas. A imensidão do mar e tudo que nele habita. Todos Juntos somos essa consciência amorosa que chamamos de Vida, somos assim o Planeta Vida.

MISSÃO

Garantir a conservação da biodiversidade e do meio ambiente, fazendo uso da educação ambiental, projetos e produtos, visando o desenvolvimento sustentável. Promover a sustentabilidade da organização e da sociedade envolvida, pela ação social, cultural e ambiental, visando a liberdade e independência de todos.

HISTÓRIA

O Instituto Planeta vida nasceu da vontade de um grupo de amigos de fazer a diferença no mundo, com a ajuda ao próximo e o cuidado com a natureza. No começo eram feitas atividades com crianças, levando educação ambiental e a consciência como propósito. Eram feitas também atividades pontuais em áreas degradadas, como o plantio e a limpeza do local, palestras e gincanas que promovessem a conscientização do cuidado com o meio ambiente e o desenvolvimento pessoal, como o uso e destinação adequada de resíduos, oficinas de autoconhecimento e de artesanato. Várias comunidades carentes eram atendidas por esse movimento, principalmente em épocas de Natal, Páscoa e dia das crianças. Eram mais de 2000 crianças assistidas.

Em 2008 esse grupo de ativistas viu a necessidade de formalizar a instituição com o intuito de engajar mais pessoas e ter uma abrangência maior, assim, em 3/3/2008 nasceu o Instituto Internacional Sócio Ambiental e Cultural Planeta Vida, nome dado por Érica, uma aluna do curso de telemarketing gratuito, que era uma das atividades na época. O nome foi votado e venceu por maioria, fazendo jus ao seu propósito. O planeta e a vida.

Em dezembro de 2008 o Instituto foi contemplado com o seu primeiro projeto: Teko Marae’y, para não esquecer a cultura Guarani. Projeto da carteira indígena com verba do PNUD. O projeto foi aprovado, porém haviam ressalvas e alguns itens deveriam ser revistos, assim, em meio a burocracia, demorariam dois anos para fazerem o Marco Zero na aldeia Araçái. Neste meio tempo o Instituto continuou com suas atividades voluntárias.

De dezembro de 2010, Marco Zero, até dezembro de 2011, foi o tempo de espera da verba para iniciar o projeto com os indígenas. Os fundadores da ONG tiveram que ir até Brasília para conseguir liberar a verba para começar o projeto e ali descobriram a necessidade de ter outras atividades além de projetos com governo, a burocracia era gigante. Em janeiro de 2012 o projeto efetivamente teve início com um intercâmbio Cultural com os anciões Guaranis no Paraguai, onde os indígenas e os técnicos do projeto tiveram a oportunidade de fazer um resgate muito importante da cultura Guarani. No retorno do intercâmbio, foram feitas atividades de plantio dos alimentos sagrados, artesanato com sementes guaranis, e outras técnicas foram introduzidas para colaborar com a sustentabilidade da aldeia.

Em setembro de 2012 foi lançado o Jornal Planeta Vida, com uma tiragem de 10.000 exemplares mensais. O jornal foi criado com intuito de divulgar iniciativas e projetos em prol da humanidade e do meio ambiente, de mostrar que muita coisa boa acontece e que podemos mudar o foco do que lemos, mudando assim nossa consciência.

Em 2013 foi desenvolvido o Selo Verde, selo com a logo do Instituto que era concedido a comércios que vendiam produtos ecologicamente viáveis. Cada selo “vendido” virava uma Araucária plantada. Ao longo de três anos foram mais de 5.000 árvores plantadas e doadas. Atividades de conscientização eram realizadas com voluntários falando sobre a importância das árvores e doando mudas das mesmas.

Ao final de 2015 o Planeta Vida recebeu da professora Neyda Nerbass Ulyssea, Fundadora das Faculdades Integradas Espíritas, a tarefa de construir o Hospital Pequena Índia. Ele já havia sido iniciado na década de 80 em Piraquara, porém não havia sido finalizado. Ações pontuais foram feitas de início para levar a ideia público e trazer voluntários afim de ajudar na causa. E em 2016 iniciou-se a reforma espaço de convivência na área do Pequena Índia, porém o hospital estava longe de iniciar. Em 2017 aconteceu o primeiro Carnaval Natural no local. Marco importante, pois daí nasceu uma das principais atividades do Instituto, o Domingo Terapêutico e a educação para consciência.

Atualmente o Instituto segue com suas atividades voltadas para a conscientização sobre o cuidado com a natureza, animais e com a saúde integral do ser, por meio de palestras, cursos, ações pontuais, sempre procurando atender a todos com amorosidade e mantendo como princípio levar à sociedade novas formas de olhar e de fazer, pois o Instituto Planeta Vida acredita que a mudança vem de dentro e que, para mudar o mundo, devemos primeiro começar com nós mesmos.

Nós levantamos a bandeira de que:

“Juntos somos a mudança amorosa e consciente que queremos ver no mundo”.

 JUNTOS, porque acreditamos que a Terra é um organismo vivo do qual todos fazemos parte, sendo assim, tudo o que fazemos não apenas nos afeta individualmente, mas reverbera para todos.

Com AMOR, pois nesse amor está incluso o respeito e compreensão pelo caminho e pela realidade de cada um, isentando-se de imposições ou exigências.

E com CONSCIÊNCIA, porque estar consciente significa estar ciente, ou seja, ter conhecimento de uma situação e de suas consequências, tanto internas quanto externas. Dessa forma, quando se adiciona a consciência à vida, há um cuidado que surge, um cuidado em moldar os sentimentos, pensamentos e ações com vistas aos melhores resultados, não só individual, mas coletivos.

Assim, se estivermos

JUNTOS, COM AMOR E CONSCIÊNCIA,

a mudança está feita. Pois nós somos a mudança que queremos ver no mundo!

Fechar Menu